“Já temos o aval da Câmara, que autorizou a criação de uma dotação orçamentária específica para esta finalidade e também o posicionamento favorável do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Condess, para a auditoria”, explica o presidente do Comitê e secretário de Governo, Hilton Polesello.

“Estamos pedindo que este edital seja estudado e devolvido até a semana que vem, que todos possam contribuir, para que este trabalho, que deve ser marcado pela lisura e transparência, seja feito por uma empresa referência no assunto”, destaca o prefeito de Sorriso, Ari Lafin.

Sobre o pedido de reajuste

Ainda em julho, a Águas de Sorriso solicitou à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Sorriso (AGER) um reajuste de 37,86%, levando em consideração o Índice geral de Preços (IGPM/FGV) para apurar a defasagem tarifária tendo como base os últimos meses.

Depois de estudar a situação, a Ager sustenta uma revisão de 8,5%, tendo como base outro índice, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No entanto, o prefeito é taxativo ao afirmar que não tem como conceder qualquer tipo de reajuste sem o parecer de uma auditoria.

Sobre a contratação de uma auditoria

Para garantir que o processo, que deve ser feito em um prazo máximo de cinco meses após sua contratação, tenha eficiência, os membros do comitê, assim como vereadores e representantes da Ager, também deve apontar qual a melhor estratégia: se uma concorrência pública, aberta à participação de várias empresas do setor; ou se a dispensa de licitação, em que a contratação é feita de maneira mais rápida, para atender necessidades iminentes e já direcionada a empresas com know how comprovado.

Entre os nomes cogitados, empresas que são referência em auditoria, como a PwC, a KPMG e a Fundação Getúlio Vargas.

Quem participou da reunião 

A reunião da manhã desta terça (26), em que foi partilhado o documento para análise, foi conduzida pelo prefeito de Sorriso, Ari Lafin; pelo presidente do Comitê, Hilton Polesello; e contou com a participação o vereador Acácio Ambrosini, os secretários municipais Ednilson Oliveira (Cidade); Estevam Calvo (Administração); José Carlos Moura (Segurança Pública, Trânsito e Defesa Civil); Luis Fábio Marchioro (Saúde e Saneamento); Marcelo Lincoln (Agricultura e Meio Ambiente); o procurador-geral do Município, Daniel Melo; o diretor-presidente da Ager, Elso Rodrigues; e demais integrantes da agência reguladora.

O termo de referência também será encaminhado a integrantes do Condess para que façam as observações que julgarem necessárias. Nova reunião está agendada para as 7h do dia 4 de novembro (quinta-feira).